sábado, 23 de outubro de 2010

Fragmentos do Desejo: Fragmentos de memória.

Na Panela: Fragmentos do desejo [Cia Dos à Deux]
Onde: CCBB - Rio de Janeiro
@@@@@

Não sei por onde começar, melhor mesmo nem dizer muita coisa. Não que não seja possível dizer, apenas não encontro o fio da meada para descrever brevemente este belíssimo espetáculo da trupe franco-brasileira Dos à Deux. Um conflito familiar nunca resolvido, o desejo de ser outra pessoa, a possibilidade de amar. Abusos. Sonhos. Desejos. O pai, o filho, a empregada. O travesti. O cego. A casa. O cabaré. O passado. Não há diálogos em Fragmentos do desejo, mas não se trata de uma peça de fundo experimental radical, a narrativa é clássica e se desdobra por meio de uma concepção visual elaborada e eloquente (figurinos, objetos e cores precisos), da afinação do elenco e do uso tão surpreendente quanto comovente de bonecos e adereços que vêm à cena em momentos dramáticos complexos em consonância com todos os elementos simbólicos da peça. E é esse acabamento visual e simbólico das imagens que fazem com o que o espetáculo (aquilo que é feito para a vista) não encontre lugar numa sinopse como eu tento fazer aqui agora, mas sim na memória. Ter visto Fragmentos do desejo foi a experiência teatral mais gratificante até o momento na cidade de São Sebastião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário